Carregando...
Educação

ENEM é o Exame nacional dos cursinhos?

O ENEM era pra ser um exame para avaliar a qualidade do ensino médio, de acordo da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), porém quando chegamos na prática, a história é outra.

Em breve análise das questões de conhecimentos específicos foi constatado que a matéria cobrada não condiz com o que é ensinado nas Escolas Públicas brasileiras, e além disso apresenta antissemitismo e fatos históricos incorretos. Marco Antônio Villa Evidencia isso na sua entrevista à Jovem Pan e cobra Presidente do INEP a se explicar.

Como avaliação do ensino médio, a prova cumpre seu papel, que é o de constatar o problema educacional que temos no país, onde o aluno que sai do ensino médio não sabe o básico que deveria saber.

A problemática começa quando a prova de avaliação do ensino médio se torna um vestibular, que garante vagas para universidades públicas.

A escola pública tem duas opções, ou continuar tentando educar da melhor forma mesmo com as deficiências, ou parar tudo e focar no exame, o que é prejudicial pois a escola simplesmente não consegue passar todos os conteúdos necessários, o que gera uma educação deficitária para os alunos que contam apenas com o que é ensinado na escola. Quem faz cursinhos sai na frente pois lá há uma educação voltada e específica.

Mas eu lhe pergunto: A universidade pública não era para ser um espaço inclusivo? Então por quê o modelo de avaliação está arquitetado para quem tem mais condição financeira?

O direcionamento do ensino para um modelo pronto faz com que a democratização da educação não seja feita, e isso é uma das maiores problemáticas que envolvem o ENEM.

Em resumo, o exame deveria ser um diagnóstico, e acaba sendo uma proposta generalista e exclusiva.

Fontes:

BNCC

Análises breves das provas:
Minhas impressões sobre o Enem 2018 de EXATAS – Matemática e Ciências da Natureza

Presidente do Inep precisa vir a público explicar a prova do Enem | Marco Antonio Villa

Leitura obrigatória